a

Transformar a vida das pessoas através da saúde e estética dental, oferecendo a população da Zona Oeste uma odontologia segura, positiva e de resultados.

Horário de atendimento

Segunda a Sexta: 8h às 19h

Sábado: 8h às 14h

Domingo: Descanso

Prime Odonto Clinica Campo Grande RJ > Sem categoria  > Dores faciais: conheça os motivos mais comuns
dores faciais

Dores faciais: conheça os motivos mais comuns

Quando o assunto é o aparecimento de dores faciais, muitas pessoas ficam preocupadas. Por mais sentido que essa inquietação tenha em um primeiro momento, é bom destacar que elas podem ser mais comuns que muitas pessoas imaginam.

Os motivos podem ser bem variados, assim como os tratamentos indicados para cada caso. Se você ficou curioso e quer entender um pouco melhor sobre algumas das causas para esse tipo de dor, então está no lugar certo. Leia este artigo até o final e conheça os motivos mais comuns!

Disfunção Temporo-Mandibular

A Disfunção Temporo-Mandibular, também conhecida como dor na ATM, é uma síndrome que acomete a articulação que liga a mandíbula ao crânio. Os pacientes que sofrem com essa situação costumam relatar dor na hora de mastigar, dores faciais, dor de cabeça e dificuldade em abrir a boca (isso sem contar nos possíveis estalos da mandíbula).

Quem lida com a ATM normalmente tem o hábito de apertar muito os dentes durante o sono ou ainda teve uma pancada na região. Outros fatores são: alterações nos dentes ou na mordida e, por fim, o hábito de roer unhas. A melhor solução envolve procurar por um tratamento adequado, entre os quais podemos destacar analgésicos e anti inflamatórios, relaxantes musculares, uso de placas para dormir e, em casos mais graves, até uma cirurgia.

Arterite temporal

A arterite temporal pode ser indicada como outra grande causa das dores faciais. Nesse caso, o paciente lida com uma vasculite — que é uma doença que provoca a inflamação dos vasos sanguíneos de forma autoimune.

Os principais sintomas são: sensibilidade na região da artéria temporal (que é do lado esquerdo ou direito do crânio), dor nos músculos do corpo, dor de cabeça e espasmos nos músculos responsáveis pela mastigação. Em casos mais graves, podem causar ainda problemas oculares e até perda da visão.

Caso a doença seja confirmada, então o tratamento deve ser iniciado com corticoides, tendo em vista que eles diminuem a inflamação. A confirmação é feita por meio de análise de sangue, avaliação clínica e biópsia da artéria temporal.

Problemas dentários

Algumas pessoas ficam surpresas, mas os problemas dentários também podem ser responsáveis por muitos casos de dores faciais. As situações de inflamações no dente, dente trincado e cáries profundas são apenas alguns exemplos que podem ocasionar esse desconforto. Isso acontece porque essas situações comprometem os nervos do dente. Além disso, no caso de um abscesso dentário, a dor pode ser tanta que acaba irradiando para toda a face.

O melhor caminho para esses casos é seguir o tratamento indicado pelo dentista (e que pode variar dependendo de cada caso). Entre os cuidados mais comuns, podemos destacar o tratamento de canal, uso de analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a situação.

Dor de cabeça e sinusite

As dores de cabeça também podem causar sensibilidade e dor. Quando surgem de situações como a enxaqueca ou cefaléia, então têm relação direta com as disfunções do sistema nervoso e/ou aumento de sensibilidade dos músculos da cabeça. Nesses casos, as dores faciais são um reflexo, mas também causam muito desconforto.

A dor facial ainda pode ser causada por uma sinusite (que é uma inflamação dos seios da face). De um modo geral, ela é provocada por um tipo de vírus ou bactéria, mas a dor nesse caso traz também uma sensação de peso (que piora muito ao abaixar o rosto). O tratamento, nesses casos, envolve uma avaliação do otorrinolaringologista — e também inclui remédios como antibióticos e analgésicos para aliviar. No caso da sinusite, algumas lavagens nasais e repouso também costumam ajudar muito.

Depois de conhecer os principais motivos de dores faciais, esteja atento e procure ajuda médica ou odontológica se os sintomas persistirem ou forem recorrentes. Não abra mão de cuidar de você!

Se você conhece amigos que também precisam se informar nesse sentido, então compartilhe este post nas redes sociais. Nos encontramos por lá!

Fale conosco
Enviar